10 de agosto de 2006

Sueño de una tarde de verano





penso livar-me da casa e dos seus evangelhos
penso e fixo as próprias acçcoes do pensamento
e aproximando os pés das escadas escolho um novo método
quero entregar o corpo como as árvores que esperam
os animais mais felizes os sem as obrigaçoes de ter dono
e sao próximos do sol que sendo instante nao dissipa
o desacordo de outras vidas

Joao Ríos


Añadir más....?
Para qué.

Creí que fue un sueño.
Pero no lo fue.

Imágenes tomadas junto al Castillo de Alba en el transcurso de un recital poético a cargo de dos poetas portugueses: Joao Ríos y Bruno Neiva. Les acompañó el concertista Peixoto.


Faltan acentos. Lo sé.

3 comentarios:

dulce dijo...

Apenas te faltam uns ~~~, mas estás desculpada. Deve ter sido muito bonito, pelo local e pela poesia.
Espreita no meu Além. Hoje foi dia de escrever em espanhol. Uma autora de que gosto muito e de quem já li tudo o que está traduzido para português. Agora tive que me atirar aos livros não traduzidos. Este é um deles. O que não percebo, vou ao dicionário ...
Beijos para ti.

your dijo...

phentermine nice :)

C.S.A. dijo...

Concha, amiga, vai aqui em baixo para depois "borrares". Não posso escrever-te porque tenho vírus no computador. E perdi quase tudo! Lloro.
Beso y gracías.